Três companhias de exploração animal — JBS, Cargill e Tyson — foram responsáveis, no ano passado, por emissões de gases de efeito estufa superiores à de toda a França e quase se igualaram ao nível de algumas das maiores companhias de petróleo, como Exxon, BP e Shell. As estimativas foram calculadas usando a metodologia mais abrangente criada até o momento pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), e devem ser debatidas na COP23, rodada de negociações sobre o clima, que começou no dia 6 e deve acontecer até o dia 17 de novembro em Bonn, na Alemanha.

As 20 maiores empresas de carne e laticínios do mundo emitiram mais gases de efeito estufa em 2016 do que toda a Alemanha, de longe o maior poluidor da Europa. A pecuária é responsável por 15% do total das emissões, superando até mesmo a poluição causada pelo transporte. Se essas empresas fossem um país, elas seriam o sétimo maior emissor de gases de efeito estufa do mundo.

O jornal britânico The Guardian, um dos mais respeitados do mundo, publicou hoje um artigo criticando duramente a narrativa usada pela indústria da carne, segundo a qual eles estariam “alimentando o mundo”:

“Essas empresas produzem uma grande quantidade de carne e laticínios por meio de subsídios em alguns poucos países e então exportam seus excedentes para o resto do mundo, bombardeando os consumidores com alimentos processados e nada saudáveis”.

Acertou em cheio!

“Agora está claro que o mundo não pode evitar uma catástrofe climática sem abordar as emissões surpreendentes dos maiores conglomerados de carne e laticínios”, completou. Essa opinião é corroborada pela previsão da FAO, segundo a qual as emissões aumentarão até o ponto em que a produção industrial de carne e leite prejudicará ainda mais nossa capacidade de controlar a temperatura mundial e criará um cenário apocalíptico.

Além das mudanças climáticas, a produção de carne e laticínios também significa danos irreparáveis para bilhões de animais que são explorados e mortos cruelmente.

A única forma de colocar fim nessas tragédias é deixando carne, leite e ovos fora do seu prato. Clique aqui para juntar-se a nós na construção de um mundo mais compassivo, saudável e sustentável.