A Mercy For Animals, junto à Open Wing Alliance, que inclui mais de 60 organizações em todo o mundo, iniciou hoje uma campanha pedindo à Mars que anuncie um compromisso global de banir o uso de ovos de galinhas confinadas em gaiolas em todos os seus produtos.

Na Europa, Estados Unidos e Canadá, a empresa não utiliza ovos de galinhas confinadas em gaiolas e deve concluir a transição na Austrália até 2025. Mas e no resto do mundo? A Mars ainda não se comprometeu a proibir essa prática em sua cadeia de suprimentos na América Latina, na Ásia e na África.

No Brasil, a empresa detém as marcas de chocolates Snickers, Twix e M&M’s, as de alimentação para animais Whiskas, Pedigree, Royal Canin e Eukanuba, e as de arroz Uncle Ben’s e Ráris. A mudança nas políticas corporativas dessas marcas pode ajudar a construir um futuro livre de gaiolas e a mudar a realidade de milhões de galinhas da indústria de ovos.

Por que essa mudança é importante?

Nas granjas de ovos com sistema de confinamento de galinhas em gaiolas, os animais passam quase toda a vida em espaços minúsculos, em que mal podem andar, esticar as asas ou expressar simples comportamentos naturais, como ciscar e tomar banho de areia.

É comum que as galinhas fiquem presas no aramado das gaiolas, se machuquem ou até mesmo sofram fraturas e mutilações. Frequentemente, aves mortas são encontradas em decomposição em meio a suas companheiras ainda botando ovos.

Mudanças em políticas corporativas em uma grande empresa como a Mars são uma maneira efetiva de impactar positivamente a vida de centenas de milhares de galinhas. Banir as gaiolas não é a solução definitiva para o fim da exploração na indústria de ovos, mas é um passo significativo para ajudar a mudar a realidade desses animais.

Faça parte deste movimento pelos animais! Assine a petição para que a Mars assuma o compromisso global de banir ovos de galinhas confinadas em gaiolas em todas as suas cadeias de suprimentos.

E lembre-se de que a melhor forma de ajudar os animais é mantê-los fora do nosso prato.