Quase 40% dos casos de flagrante de trabalho escravo no Brasil ocorrem na indústria de exploração de animais. Essa é uma das descobertas da última lista suja de trabalho escravo, atualizada pelo Ministério do Trabalho no final de outubro. No cadastro constam 130 empregadores que submeteram trabalhadores a condições análogas às de escravo, dos quais 33 estavam relacionados à exploração animal, sobretudo à pecuária. Também constam casos de trabalho escravo descobertos na criação e abate de aves e na pesca.

Nesses 33 flagrantes, um total de 267 trabalhadores foram libertados. Os casos aconteceram em 14 estados do Brasil — ou seja, é uma prática disseminada em mais da metade dos estados brasileiros. A pecuária segue, ano após ano, sendo uma das atividades que lidera em registros de trabalho escravo no país.

Na lista, um registro chama especial atenção: a JBS, maior processadora de carne do mundo, foi flagrada explorando 9 trabalhadores escravos na apanha de aves no município de Vidal Ramos, em Santa Catarina. Os auditores fiscais do Ministério do Trabalho constataram que os trabalhadores foram vítimas de aliciamento, não tiveram a formalização de emprego a partir da origem, tiveram as carteiras de trabalho retidas, tinham turnos de trabalho de 12 horas ou mais por dia e viviam em um alojamento em situação considerada degradante (com moscas e mau cheiro, colchões podres, e em uma construção deteriorada). A foto acima mostra as condições precárias em que viviam esses trabalhadores.

Vale lembrar que a JBS está envolvida ainda no maior esquema de corrupção já investigado no Brasil e que é uma das três gigantes da exploração animal que, juntas, emitem mais gases de efeito estufa que toda a França.

As informações contidas na lista trazem à luz uma realidade importante e por vezes esquecida: consumir produtos de origem animal é cruel também com as pessoas que trabalham no setor. Abdicar desses produtos faria com que a cadeia produtiva se adaptasse e fossem criados empregos em outras atividades que dão condições mais dignas aos trabalhadores.

Além disso, a exploração de animais também é responsável pelo sofrimento de muitos animais que são submetidos a situações extremamente cruéis durante suas vidas inteiras. Uma dieta vegetariana ajuda tanto eles como seres humanos que, como todos nós, merecem uma vida com conforto e liberdade. Clique aqui para começar essa mudança já.