Neste cenário de pandemia e distanciamento social, muitas pessoas foram pegas desprevenidas e ficaram sem saída (literalmente!) na hora de se alimentar. Muitos dos que costumavam comer em restaurantes e não tinham o hábito de preparar a comida em casa se viram obrigados a aprender a cozinhar de uma hora para a outra.

Como nem todo mundo sabe muito bem o que comprar nessa situação, já indicamos os melhores alimentos para se ter na cozinha durante o período de recolhimento. Além disso, pensando em promover uma alimentação saudável, evitar o desperdício de alimentos e reduzir a necessidade de sair para o supermercado, eu, Bruna Nascimento, nutricionista da Mercy For Animals, preparei algumas dicas e uma lista de compras ainda mais detalhada.

Use o congelado a seu favor

Muitas preparações e frutas podem ser congeladas, o que evita o desperdício. Além disso, o congelamento permite que se faça receitas em um volume maior, sem que você precise comer a mesma coisa todos os dias.

Compre vegetais duros

Comprar cinco cabeças de alface pode não ser a melhor escolha agora. Dê preferência a vegetais mais firmes e com maior durabilidade, como o repolho e a acelga. Não se esqueça dos vegetais verde-escuros, que são importantes para se obter ferro. A couve, por exemplo, também pode ser congelada já higienizada e depois ser utilizada em sucos.

Escolha alimentos não perecíveis diversos

Ficar preso em casa pode ser triste para alguns, mas ficar nessa situação e comendo a mesma coisa todos os dias é muito pior! Por isso, lembre-se de variar na hora da compra para que você possa fazer receitas diferentes.

Fique de olho no prazo de validade

Não se esqueça de checar o prazo de validade do que você está comprando e do que você já tem em casa. Planeje-se para usar primeiro o que vai vencer antes e não deixe nada estragar!

Siga uma lista de compras

Para deixar as suas compras ainda mais estratégicas, preparei uma lista de compras bem detalhada. Não precisa comprar todas as sugestões, mas é importante escolher alguns alimentos de cada grupo para variar a alimentação.

Cereais e leguminosas:
  • Arroz integral
  • Macarrão
  • Feijão-carioca e/ou feijão-preto
  • Lentilha
  • Grão-de-bico
  • Aveia
  • Granola
  • Ervilha congelada
Hortifruti:
  • Suco de uva integral
  • Tomate pelado ou passata de tomate
  • Repolho e/ou acelga
  • Abóbora
  • Inhame, batata e/ou batata-doce
  • Abobrinha e/ou berinjela
  • Pepino
  • Beterraba
  • Gengibre
  • Limão
  • Banana, manga e/ou maracujá
  • Maçã e/ou melancia
  • Morango e/ou amora
  • Abacate e/ou mamão
  • Frutas secas
  • Castanhas e/ou sementes
Outros:
  • Pão integral fatiado
  • Pasta de amendoim e/ou tahini
  • Leite vegetal
  • Carnes vegetais congeladas
  • Ervas secas (temperos e chás) e especiarias
  • Azeite
  • Vinagre
  • Sal
Lembre-se de sempre montar um prato vegano saudável: metade do seu prato deve ser composto de hortaliças (verduras e legumes). A outra metade deve ser dividida em duas: um quarto do seu prato será composto por cereais (arroz integral, por exemplo) e outro quarto de leguminosas (grupo dos feijões). Viu como é fácil?

Veja também algumas receitas práticas e fáceis que todas as pessoas, mesmo as que não têm afinidade alguma com a cozinha, conseguem preparar. Além disso, confira cinco documentários para passar o tempo em casa com mais informação.

Acompanhe nossas redes sociais para mais conteúdos: @mfa_brasil no Instagram e Mercy For Animals Brasil no Facebook.