Ser gentil faz bem para você! Descubra mais motivos para praticar a gentileza

maioria dos vegetarianos e veganos não fez a mudança para um estilo de vida mais compassivo por apenas um motivo. As razões que motivam as pessoas a viverem sem carne vão desde o sofrimento desnecessário infligido aos animais criados para consumo até o impacto ambiental das fazendas de exploração animal, além dos benefícios para a saúde de uma dieta vegetariana.

Mas, acima de tudo, você deve estar considerando parar de comer animais por duas razões: entendeu que os animais possuem direito sobre suas vidas e percebeu que cuidar dos animais sempre será bom para sua saúde.

O que você talvez ainda não sabia é que existem benefícios científicos para melhorar sua saúde caso você comece a praticar a gentileza em seus atos diários. Uma grande quantidade de pesquisas mostra que os seres humanos são beneficiados geneticamente ​​por serem gentis, e isso não é tão surpreendente assim. O fato é que nossa espécie provavelmente não teria sobrevivido por tanto tempo se não fosse instintivamente levada a trabalhar pelo bem comum. Mas praticar a bondade é mais do que apenas uma estratégia evolutiva bem-sucedida – é medicina. Pessoas amáveis ​​vivem mais, com mais saúde e mais felizes, e a ciência apoia isso.

Em um estudo da Universidade da Califórnia, em Berkeley, quase 50% dos participantes disseram que ajudar os outros os deixava mais calmos, fortes e ativos. E como a gentileza estimula a produção da oxitocina (conhecida como “hormônio do amor”) e da serotonina (responsável pelo sentimento de “bem-estar”), essas pessoas também relataram sentimentos maiores de autovalor.

Praticar a bondade diminui o estresse, a ansiedade e a depressão. De acordo com a Random Acts of Kindness Foundation, pessoas perpetuamente gentis têm 23% menos do hormônio do estresse, o cortisol, que é parte da razão pela qual elas vivem mais que a média. E para pessoas ansiosas, praticar a bondade é um complemento eficaz para qualquer plano de tratamento. Em um estudo da University of British Columbia, um grupo de pessoas altamente ansiosas realizou seis atos de bondade a cada semana durante um mês. No fim do estudo, todos os participantes relataram um aumento significativo de humor positivo e satisfação nos relacionamentos, e os participantes socialmente ansiosos relataram uma diminuição na evitação social.

No início deste ano, uma pesquisa conduzida pela Born This Way Foundation encontrou uma ligação direta entre bondade e saúde mental em adolescentes e jovens adultos. Depois de avaliar 3 mil pessoas com idades entre 15 e 24 anos, os pesquisadores descobriram que os jovens que descreviam seus ambientes acadêmicos, domésticos e de trabalho como amáveis eram mais propensos a serem mentalmente saudáveis.

Mas ser gentil é ótimo para mais do que apenas nossa saúde mental e felicidade geral. Estudos mostram que praticar a gentileza alivia a dor e diminui a pressão alta. As pessoas que são voluntárias experimentam menos dores, e ajudam os outros protege até duas vezes mais a saúde geral da pessoa do que a aspirina protege contra doenças cardíacas. Por estas e outras razões, as pessoas são muito menos propensas a sofrer uma morte prematura. Dra. Christine Carter, autora de “Educar para a Felicidade: 10 Passos para ajudar pais e filhos a serem mais felizes”, explica:
Pessoas com 55 anos ou mais que se voluntariam para duas ou mais organizações têm uma probabilidade 44% menor de morrer [cedo] – e isso depois de peneirar todos os outros fatores, incluindo saúde física, exercícios, sexo, hábitos como tabagismo, estado civil e muito mais. Este é um efeito mais forte do que se exercitar quatro vezes por semana.
Informações como essa reforçam o que você já sabia ser verdade no dia em que decidiu parar de comer carne: ser gentil com os animais explorados para consumo não é bom apenas para eles, mas também é bom para você.

Como espécie, somos geneticamente programados para nos sentirmos bem quando fazemos escolhas compassivas, mas nossas dietas muitas vezes contradizem isso. Cerca de 70 bilhões de animais são mortos a cada ano para consumo humano. A agricultura animal é responsável por 91% da destruição da floresta amazônica, e muitos cientistas acreditam que a demanda por carne está impulsionando a sexta extinção em massa da Terra. 82% das crianças famintas do mundo vivem em nações onde grande parte dos alimentos disponíveis são destinados à alimentação dos animais de criação, que por sua vez são mortos e consumidos por pessoas em países desenvolvidos.

Claramente, a agricultura industrial tem sido tudo... menos gentil com a humanidade, os animais e o planeta que todos compartilhamos.

A cada vez que nos sentamos para uma refeição, temos a oportunidade de também praticarmos a gentileza ao deixarmos os animais fora do nosso prato. Assim, ganhamos várias vezes! Além de contribuirmos para um mundo mais gentil com os animais e o meio ambiente, conseguimos proteger nossa saúde e aumentar nossa felicidade.