Redução drástica do consumo global de carne é fundamental para evitar mudanças climáticas graves

O atual modelo de produção de alimentos é responsável por causar danos ambientais extremos tanto pela emissão de gases de efeito estufa, desmatamento e escassez de água provenientes da pecuária, quanto pelas vastas zonas mortas nos oceanos devido à poluição agrícola.

Com a ascensão da classe média e o natural aumento da renda global, mais pessoas têm consumido carne e a tendência do impacto ambiental com essa mudança alimentar é aumentar – e muito – até 2050, quando a população mundial chegará a quase 10 bilhões de pessoas.

De acordo com um artigo publicado na revista Nature e essa reportagem publicada no The Guardian, a melhor forma de evitar mudanças drásticas no clima é uma redução de pelo menos 90% no consumo de carne. O estudo avaliou dados de diversos países e é o mais completo sobre o assunto até então. A pesquisa também reforça uma análise feita pela ONU, em que cientistas alertam que restam apenas alguns anos para que possamos manter a mudança de temperatura abaixo de 1,5ºC, e que a cada 0,5ºC de acréscimo na temperatura , já ocorre avanço significativo no risco de secas, inundações e calor extremo.

Os pesquisadores afirmam que uma alimentação com redução no consumo de carnes é necessária para manter a mudança climática abaixo de 1,5ºC e até 2ºC. Essas medidas reduziriam pela metade a emissão de gases provenientes de animais explorados para consumo e também promoveriam uma redução significativa dos dejetos desses animais.

A redução do consumo de produtos de origem animal pode acontecer de diversas maneiras, como a partir da educação em massa (estimulando pessoas a reduzirem o consumo de carnes, ovos e leite), com o aumento dos impostos desses produtos ou a implementação de políticas que dificultem sua compra e venda, assim como facilitando o acesso a produtos de origem vegetal com subsídios do governo e aumento da oferta desses produtos no mercado. Outra forma eficiente de reduzir a oferta de produtos de origem animal é disponibilizando mais refeições veganas em larga escala em instituições públicas e privadas, como no programa Alimentação Consciente Brasil da Mercy For Animals.

De acordo com o cientista Tim Benton, da Universidade de Leeds, "nós vivemos em um mundo com recursos finitos, e achar que existe uma solução tecnológica que nos permita produzir a quantidade de alimento que quisermos, comer demasiadamente e ainda desperdiçar comida é pura ficção."

Se você se preocupa com o meio ambiente e com o futuro do planeta, transformar sua alimentação e deixar de comer produtos de origem animal é a atitude mais eficiente que você pode tomar. Experimente novos sabores, uma vida mais leve e sinta-se muito melhor contribuindo com sua saúde e com o planeta. Clique aqui para baixar nosso Guia Vegetariano e saber como começar ainda hoje!