Pesquisa mostra a influência dos documentários na adoção do veganismo

É comum que os veganos sejam questionados sobre os motivos que os fizeram mudar de ideia em relação ao consumo de produtos de origem animal. Você já reparou que, em muitos casos, a resposta está relacionada a um documentário que ajudou a despertar essa consciência?

A VOMAD, uma publicação online australiana, realizou uma pesquisa com 12.814 participantes de 97 países para identificar o principal fator de influência na transição para o veganismo. A publicação é especialista na produção de artigos, pesquisas e guias com o objetivo de conscientizar o público sobre a importância de novos hábitos, tanto para o planeta como para os animais.

Entre outubro e dezembro de 2018, foram coletados diversos dados em consulta realizada especificamente com o público vegano. Um resultado em particular chamou nossa atenção. Confira abaixo as respostas identificadas para a seguinte pergunta: "Qual o motivo inicial que o fez considerar a transição para veganismo?":
  • 21,9% assistir um documentário;
  • 18,8% uma conversa com um amigo ou membro da família;
  • 14,4% um vídeo assistido na internet;
  • 13,2% influência de posts nas redes sociais;
  • 11,2% fizeram a conexão sem nenhuma influência externa;
  • 4,4% leitura de artigos e blogs;
  • 3,4% leitura de um livro.
Os documentários mais vistos

Na mesma pesquisa, foram levantados os principais documentários assistidos pelo público. Dentre eles, estão:

1. What the Health (Que Raio de Saúde, em tradução livre) – 26,2%

Foto: Reprodução

Disponível no Netflix, o documentário aborda a importância do veganismo para a saúde humana. What the Health mostra uma verdadeira reflexão sobre os componentes agressivos dos alimentos de origem animal e sua relação com o surgimento de diversas doenças.

2. Cowspiracy (O Segredo da Sustentabilidade, em português) – 24,6%

Foto: Reprodução

Também disponível no Netflix, o Cowspiracy foca na produção dos alimentos de origem animal e nos maus-tratos aos quais os animais são submetidos durante esse processo. São mostradas imagens chocantes que ajudam o público a se conscientizar sobre a crueldade por trás do consumo de produtos de origem animal.

3. Earthlings (Terráqueos) – 22,2%

Foto: Reprodução

Terráqueos compara a espécie humana com as outras, avaliando relações de dominação, racismo e sexismo. Esse documentário apresenta estudos detalhados sobre o funcionamento de lojas de animais, fábricas de filhotes e abrigos, assim como relatos sobre o comércio de peles e couro.

4. Forks over Knives (Troque a Faca pelo Garfo, em tradução livre ) – 12,5%

Foto: Reprodução

Disponível no Netflix, o documentário também aborda os graves problemas de saúde que afetam a população e são causados, principalmente, pelo consumo de alimentos de origem animal. Há um apelo para uma alimentação livre de sofrimento para os animais de outras espécies e, ao mesmo tempo, benéfica para o corpo humano.

5. Outros – 14,5%
Também foram citados os seguintes documentários:
Veganizado;
Food Choices;
Dominion;
Food Inc;
Land of Hope and Glory;
Lucent.

A influência

O resultado da pesquisa não deixa dúvidas. Com a ampla informação e debate sobre o assunto, o veganismo vem se tornando um tópico cada vez mais acessível. As redes sociais e os conteúdos multimídia são grandes aliados na promoção de uma mudança de hábitos positiva para saúde, para os animais e para nosso planeta.

É fácil entender por que o público precisa de materiais visuais e explicações embasadas para considerar a transição. Ao compreender o que acontece de uma forma mais clara, a sensação de identificação é despertada. Não há mais um sentimento de “nós humanos” e “eles animais”, e muitos chegam à conclusão de que não há mais motivos para participar de um sistema tão injusto de exploração.

Se você ainda não assistiu nenhum documentário, mas já quer se inspirar para não participar mais dessa indústria, confira o nosso Guia Vegetariano e comece hoje mesmo a ajudar os animais. ;)