Projeto de lei que proíbe exportação de animais vivos em SP será votado amanhã (26)

O Projeto de Lei 31/2018, que tem como objetivo proibir a exportação de gado vivo para fins de abate no estado de São Paulo, deve ser votado amanhã (26) na Assembleia Legislativa.

O Projeto é de autoria do deputado Feliciano Filho (PRP-SP), e foi proposto depois da reviravolta no caso do Porto de Santos, no início de fevereiro, quando cerca de 25 mil bois e vacas embarcaram para a Turquia no navio Nada em condições de higiene e conforto muito precárias.

A veterinária Magda Regina, técnica designada pela Justiça para avaliar a situação dos animais dentro do Nada, descreveu a situação em detalhes em um laudo: "A imensa quantidade de urina e excrementos produzida e acumulada nesse período propiciou impressionante deposição no assoalho de uma camada de dejetos lamacenta. O odor amoniacal nesses andares era intenso, tornando difícil a respiração”; “os dejetos acumulados pelo processo de limpeza têm então o seu conteúdo descartado, sem qualquer tratamento, ao mar”; “os animais são alocados em grupos (em baias ou bretões), em espaços exíguos, por exemplo, totalizando dimensões menores que 1 metro quadrado por indivíduo”; “tanto nos caminhões como dentro das baias da embarcação marítima o movimento dos animais é seriamente comprometido”; “o transporte marítimo de carga viva não contempla a possibilidade de saída dos animais de suas baias de confinamento até o seu destino de chegada, impedindo assim qualquer tipo de descanso ou passeio para o animal”; "o modo como são acondicionados e transportados sujeita o animal a contato íntimo com seus dejetos e os dejetos de outros animais”; "os animais são submetidos na embarcação a ‘severa poluição sonora’ em ambientes onde foram verificadas elevadas temperaturas e taxas de umidade extremas que comprometem claramente o bem estar dos animais”.

A viagem desses animais pode durar semanas, lhes colocando em uma situação de extremo sofrimento. Ao chegar no país de destino, eles passam por um breve período de engorda para, então, serem abatidos de acordo com os requisitos do método halal, exigência da religião muçulmana.

Depois que o navio Nada partiu sob intensos protestos e uma acirrada batalha judicial, outros milhares de animais embarcaram com o mesmo destino, partindo de vários portos do Brasil.

Em um dos mais recentes embarques, um fato reacendeu o debate sobre a segurança desse tipo de operação. No dia 14 de junho, 5 mil bois e vacas embarcavam no Porto de São Sebastião no navio Adelta, quando um deles caiu no mar. O animal foi encontrado na Praia das Cigarras, depois de ter nadado durante seis horas durante a madrugada, por 10 quilômetros. Após o "resgate", o boi, visivelmente exausto, foi colocado em um caminhão com o uso de um guindaste e levado novamente à embarcação.

Veja com seus próprios olhos:


Os animais não poupam esforços para lutar por suas vidas. Esse boi representa todos os milhares de animais que estão sendo enviados em uma viagem longa e terrível para, depois, ainda terem uma morte extremamente sofrida.

Nenhum animal quer morrer, e a mudança de que eles precisam para continuar vivos cabe a nós. Considere deixar carne, leite e ovos fora do seu prato. Clique aqui para saber como começar.