Como você se engana sobre a indústria do leite

Entenda como funciona a indústria leiteira e esqueça o mito de que "nenhum animal está sendo morto para dar leite":

Vacas em fazendas leiteiras vivem em galpões ou lotes sujos e superlotados. E, para que produzam leite continuamente, devem ser repetidamente inseminadas, já que, assim como todos os mamíferos, as vacas produzem leite para seus bebês.

Uma vez que seu bebê bezerro nasce, é imediatamente roubado para que seu leite possa ser comercializado. Se o bebê é do sexo masculino, é enviado para uma fazenda de vitela, onde é mantido em uma baia tão pequena que mal pode se mover, e abatido em poucas semanas. As bezerrinhas são mantidas e condenadas ao mesmo destino da mãe, exploradas pela indústria leiteira.

Dar à luz constantemente causa nas vacas um imenso desgaste físico e psicológico. A vida natural de uma vaca leiteira é de 15-20 anos, mas devido à negligência e ao ciclo incessante de reproduções forçadas, vacas em fazendas leiteiras vivem apenas cerca de quatro anos. Uma vez consideradas "gastas", são enviadas para o abate, geralmente para serem vendidas como carne moída.

Em 2014, uma investigação da Mercy For Animals na Andrus Dairy, fornecedora de um dos maiores produtores de queijo dos EUA, revelou a crueldade extrema a que esses animais são submetidos. Trabalhadores foram filmados perfurando, chutando e golpeando/espancando as vacas de forma raivosa.

Não acredita? Veja com seus próprios olhos:



Resumindo: além de terrivelmente exploradas, as vacas também são mortas pela indústria leiteira; não há dúvida quanto a isso. A boa notícia é que, com tantas versões veganas saborosas de seus produtos lácteos favoritos à disposição no mercado, nunca houve momento melhor para abandonar laticínios e demais produtos de origem animal. Então que tal abraçar um estilo de vida mais compassivo e tirar os animais do sofrimento?

Peça nosso Guia Vegetariano e receba dicas sobre como fazer a transição para uma alimentação livre de crueldade!