Histórico: Carrefour se compromete a banir o uso de gaiolas em sua cadeia de suprimentos de ovos

O Grupo Carrefour, líder do varejo no Brasil, anunciou ontem (13/08) que deixará de comprar ovos de galinhas submetidas a confinamento em gaiolas para todas as suas operações no país (Carrefour, Carrefour Express, Carrefour Bairro, Atacadão). Isso é um enorme marco para os direitos dos animais no Brasil. Este compromisso será cumprido em duas etapas. Até 2025, todos os ovos das marcas próprias Carrefour serão produzidos em sistemas livres de gaiolas e, a partir de 2028, 100% dos ovos comercializados pela empresa também serão exclusivamente provenientes desses sistemas. Esta é a primeira vez que uma grande rede de supermercados faz um comprometimento tão impactante que irá afetar a vida de dezenas de milhões de animais no Brasil.

Como o Carrefour é um dos três maiores grupos varejistas do Brasil, estima-se que essa política ajudará a reduzir drasticamente o sofrimento de milhões de galinhas a cada ano e contribuir fortemente por uma mudança drástica de toda a indústria rumo ao fim da prática de confinamento de aves em gaiolas.

“Em 2017, com o trabalho da Mercy For Animals e de várias outras ONGs no Brasil, dezenas das maiores empresas alimentícias se comprometeram a não mais utilizar ovos de sistemas que confinam galinhas em gaiolas. O avanço já vinha sendo enorme. Mas agora, após mais de um ano de conversas e campanhas, o anúncio do Carrefour, que é atualmente a maior rede de supermercados no Brasil, estabelece um momento sem precedentes no país. Estamos mudando a indústria de alimentos no Brasil e deixando claro que o sofrimento extremo dos animais não mais pode ser ignorado", avalia Lucas Alvarenga, Vice-Presidente da Mercy For Animals no Brasil.

A prática do confinamento de galinhas em gaiolas em bateria é considerada uma das piores causas de sofrimento animal e por esse motivo já foi proibida em toda a União Europeia e em diversos estados dos Estados Unidos. No Brasil, essa prática ainda é amplamente disseminada. Uma investigação divulgada pela Mercy For Animals em agosto do ano passado revelou imagens do terrível tratamento dado a milhares desses animais sensíveis e inteligentes. As galinhas são mantidas praticamente a vida inteira em gaiolas minúsculas, sem condições de andar, esticar suas asas ou expressar outros comportamentos que lhes seriam naturais.


O grande objetivo da Mercy For Animals em relação a consumidores individuais é encorajá-los a cortar de sua alimentação todos os ingredientes de origem animal. Fazemos isso com campanhas e publicidade em larga escala, atingindo dezenas de milhões de brasileiros diretamente por meio de vídeos, imagens e postagens nas mídias sociais, materiais impressos distribuídos gratuitamente, e-mails e muitos outros canais.

Esse é um trabalho gigantesco, que produz resultados sensacionais, mas não é tudo que podemos fazer pelos animais hoje. Também queremos reduzir o máximo de sofrimento para o maior número de animais possível enquanto ainda são explorados pela indústria. Mas se tudo que fizéssemos fosse apenas pedir às pessoas que mudassem suas dietas, estaríamos perdendo uma imensa oportunidade de agir para que grandes empresas e governos adotem políticas que ajudem a reduzir o sofrimento de centenas de milhões de animais e conseguir avanços concretos rumo a um futuro livre de exploração animal.

Se você acha que galinhas merecem mais do que uma vida de exploração, dentro ou fora de gaiolas, considere tornar-se vegetariano. Clique aqui e deixe a gente te ajudar nisso.