Saiba quais as empresas que demonstraram maior avanço em suas políticas de bem-estar animal, de acordo com o MICA 2023

O compromisso com o bem-estar animal é uma pauta que tem ganhado destaque na indústria alimentícia, e empresas líderes do setor estão tomando medidas para garantir que suas cadeias de suprimentos adotem medidas comprometidas com a redução do sofrimento animal. De acordo com o MICA (Monitor de Iniciativas Corporativas pelos Animais) 2023, quatro gigantes da indústria alimentícia – Barilla, BRF, Costco e Danone – informaram publicamente que 100% dos ovos em suas cadeias de fornecimento na América Latina são provenientes de sistemas livres de gaiolas. 

 

Barilla, BRF, Costco, Danone

Com isso, essas empresas alcançaram a categoria ouro no monitoramento, que  avalia o progresso de empresas tanto do ramo de alimentos quanto de hotelaria no que diz respeito aos seus compromissos de não trabalhar com ovos de galinhas confinadas em gaiolas.

Outro avanço, é a conquista da classificação bronze da JBS e do GPA no ranking, com mais de 40% de ovos em suas cadeias de suprimentos originando-se de sistemas livres de gaiolas.  O que evidencia o comprometimento dessas empresas em ajudar a reduzir o sofrimento das galinhas em suas cadeias de fornecimento e o progresso significativo que têm alcançado nessa direção.

 

GPA, JBS

Indústria de ovos 

O confinamento de galinhas em gaiolas pela indústria de ovos é uma das práticas que mais causa sofrimento aos animais, uma vez que as galinhas são mantidas em um espaço equivalente a uma folha de papel e são impedidas de expressar a maioria de seus comportamentos naturais, como formar ninhos, esticar as asas, tomar banho de areia ou ciscar. 

Por isso, apenas no Brasil, quase 200 empresas assumiram o compromisso de não trabalhar com ovos provenientes desse sistema terrível, a maioria delas até 2025. E é responsabilidade do MICA monitorar o progresso dessas e de outras grandes redes que ainda não anunciaram publicamente um compromisso nesse sentido.

Nesta terceira edição do MICA, 58 empresas foram avaliadas com base em sua transparência e no progresso em relação a uma cadeia de suprimentos livre de gaiolas. As informações foram coletadas a partir de dados públicos e através do WelfareProgress.com.

 

Contagem regressiva

Estamos nos aproximando do prazo de 2025, estabelecido para a maioria das empresas eliminar completamente o uso de ovos de galinhas confinadas em gaiolas, e o público consumidor precisa estar atento a como grandes marcas realizam essa transição.

Empresas como a Barilla, BRF, Costco e Danone são exemplo para a indústria, ao priorizar a eliminação do confinamento de galinhas em gaiolas em suas cadeias de suprimentos. E elas não apenas atendem às demandas do público consciente, mas também fortalecem sua reputação e posição em relação ao ESG (Ambientais, Sociais e de Governança).

Esse é passo importante em direção a um futuro mais ético e responsável no setor alimentício e hoteleiro da América Latina. Os resultados da classificação completa podem ser consultados para mais detalhes em https://mercyforanimals.org.br/mica/