Indignados e chocados por um caso de crueldade animal em sua cidade, Milo Runkle e um colega ativista iniciam um grupo de defesa aos animais em Ohio, EUA. Eles concluem que estas três palavras representariam a sua missão: Mercy For Animals.

Voluntários da Mercy for Animals entram durante a noite nas dependências de duas fazendas produtoras de ovos de Ohio e salvam galinhas que estavam sofrendo. Eles registram tudo que foi visto em filme e os resgates viram manchete em todo o estado.

A Mercy for Animals conduz centenas de ações de grande alcance: lança o website chooseveg.com, veicula anúncios pró-veganismo na MTV e obtém cobertura de mídia sem precedentes ao protestar contra circos e o comércio de peles.

Milhares de passageiros do metrô de Washington D.C. veem os anúncios da Mercy For Animals contra o comércio e uso de peles.

Apenas algumas semanas antes da votação do plebiscito Prop 2 na Califórnia, a MFA divulga filmagens de investigações secretas feitas em duas das maiores indústrias de ovos do estado, favorecendo a aprovação dessa histórica e importante iniciativa.

Investigações da Mercy for Animals levam o dono de uma indústria de ovos do Maine, um dos 50 estados americanos, a declarar-se culpado por dez crimes de crueldade animal e concordar em pagar 130 mil dólares em multas e restituições.

Após divulgação de uma investigação secreta da Mercy For Animals sobre as indústrias de laticínios, o Gabinete de Fazendas de Ohio se reúne com uma coalizão de grupos defensores dos animais e, juntos, convencem o Departamento de Agricultura do estado a adotar importantes reformas, banindo as celas de gestação, gaiolas em baterias e celas de vitela.

As primeiras revelações feitas pela Mercy For Animals sobre a indústria de porcos no Canadá impulsionam as oito maiores redes varejistas do país a banir as celas de gestação, usadas para confinamento das mães porcas.

Após investigações conduzidas pela Mercy For Animals, autoridades da Carolina do Norte, EUA, conduzem uma busca policial de dois dias nas dependências da indústria de aves Butterfall. Os processos levam ao primeiro caso na história dos Estados Unidos de pena criminal por crueldade animal em fazendas de aves criadas para consumo.

Investigações dentro de uma indústria de laticínios que fornecia matéria-prima para a marca de pizza DiGiorno, da Nestlé, fazem com que a maior empresa de alimentos do mundo se reúna com a Mercy For Animals e implemente uma política visando eliminar as práticas que geram maior sofrimento aos animais, impactando animais em 90 países.

Após três anos de campanha e seis investigações da Mercy For Animals em granjas de porcos fornecedoras do Walmart, a rede de supermercados concorda em banir celas de gestação, gaiolas em bateria e celas de vitela de toda sua cadeia de suprimentos nos EUA.

A Mercy For Animals lança o The Good Food Institute com a missão de reinventar o sistema de produção alimentícia e criar uma cadeia de produção de alimentos mais saudável, humana e sustentável.

Após duas investigações da Mercy For Animals, a empresa Perdue, uma das maiores produtoras de frangos do mundo, se compromete a adotar políticas para redução do sofrimento dos animais.

A Mercy For Animals inicia suas atividades no Brasil. Pouco tempo depois, em 2018, o país é o primeiro a contar com um escritório fora dos EUA. No mesmo ano, iniciamos o trabalho com empresas para acabar com o uso de ovos de galinhas confinadas em gaiolas em suas cadeias de suprimento, conseguindo o compromisso de grandes líderes, incluindo McDonald’s, Burger King, Subway e Bob’s.

São lançadas as primeiras investigações secretas no Brasil, expondo a triste realidade das galinhas confinadas em gaiolas em um fornecedor de ovos do Walmart e o terror vivido pelos porcos em uma granja da Aurora. Pela primeira vez, o sofrimento dos animais em granjas foi exposto na grande mídia, impactando milhares de pessoas.

A MFA atinge a marca de mais de 1 milhão de Guias Vegetarianos Gratuitos baixados no Brasil.

O Carrefour, líder varejista no Brasil, anuncia um compromisso de proibir o confinamento de galinhas em gaiolas em toda sua cadeia de suprimento de ovos em todas as suas operações no Brasil.

Por meio de investigações, a Mercy For Animals expõe o sofrimento dos frangos em granjas da JBS, BRF, Ad’oro e Friaves no Brasil. Investigações secretas conduzidas pela Mercy For Animals em parceria com outras organizações expõem a indústria da pesca com redes de arrasto e impulsionam um decreto para banir esse este tipo de pesca em grande escala no estado da Califórnia, o único que ainda permitia essa prática.

Ultrapassamos mais de 1.000 ações voluntárias, incluindo a distribuição de mais de 300.000 materiais de literatura pró-veganismo, em 23 cidades de todo o Brasil.

Após mais de dois anos de campanhas e negociações conduzidas pela MFA, o Walmart, terceiro maior varejista do Brasil, anuncia um compromisso de parar de vender, em todas as suas lojas, ovos de galinhas confinadas em gaiolas. As redes Zaffari e Makro também anunciam suas políticas nesse sentido.

Lançamento da campanha 'Ninguém vê #PorTrásDoFogo, com objetivo de informar e conscientizar o público sobre o fato da pecuária ser a principal causa do desmatamento na Amazônia. Convidamos indivíduos, instituições e empresas a atuarem em prol da floresta, reduzindo ou eliminando o consumo de carnes. A campanha contou com um Ato na Av. Paulista (São Paulo) e com uma campanha digital com a participação de celebridades e influenciadores.